O QUE FAZER EM CASO DE SINISTRO?

1 º passo

Comunique imediatamente a seguradora (veja o número do telefone no cartão de seguro) e informe como foi o acidente, quem foi o responsável e se houve envolvimento de terceiros. Pergunte (e preste muita atenção) quais são os documentos que a sua seguradora exigirá para realizar a vistoria. Não deixe de anotar o “número do sinistro”, que a seguradora informar.

Se houver terceiros envolvidos:

– você vai precisar informar dados básicos como nome e RG, telefone, endereço, marca e modelo do automóvel envolvido, se possível;
– você vai precisar escolher se quer utilizar uma oficina da rede credenciada da seguradora ou uma oficina de sua confiança.
Aconselhamos a utilização da rede credenciada das próprias seguradoras, pelos seguintes motivos:
– as oficinas passam por um controle de qualidade da seguradora para se tornarem suas credenciadas;
– tanto a vistoria, como a liberação dos reparos são mais rápidas na rede de oficinas credenciadas;
– as seguradoras dão benefícios para quem opta por usar a sua rede de oficinas credenciadas, como por exemplo, desconto na franquia, mais dias de carro reserva etc.

2º passo

Após passar os momentos iniciais de susto, você deve enviar para a seguradora os documentos exigidos por ela. Sem isso, a vistoria não será realizada.
O veículo será vistoriado na oficina escolhida pelo cliente por um vistoriador da companhia de seguro. É ele quem vai verificar a dimensão dos danos e determinar se é um caso de “perda parcial” ou “perda total”, além de conferir se os danos sofridos pelo(s) veículo(s) correspondem a fatos descritos sobre o acidente.

3º passo

Após a vistoria, a seguradora vai indicar quais documentos serão necessários para a autorização dos reparos, em caso de perda parcial, ou de pagamento de indenização, em caso de perda total.

Em casos de perda total do veículo, a maioria das seguradoras pede cópia dos seguintes documentos:

– boletim de ocorrência emitido pela Polícia Militar;
– boletim de ocorrência da Polícia Civil (no caso de acidente com vítima);
– DUT (Documento Único de Transferência) – frente e verso;
– CNH (Carteira Nacional de Habilitação);
– comprovante de residência;
– cópia de CPF;
– cópia do RG;
– para veículos com restrição financeira (financiamento, consórcio ou leasing), cópia da última parcela paga.
Em casos de perda parcial do veículo, a relação de cópias que a maioria das seguradoras pede é semelhante.

4º passo

Após os reparos, em caso de perda parcial, você poderá retirar o veículo e realizar o pagamento da franquia diretamente na oficina.
Em caso de perda total, a seguradora, após o recebimento da documentação enviada pelo segurado, tem até 30 dias para liberar a indenização.

 

Perguntas Frequentes

O que é regulação de sinistro?

É a etapa de apuração dos prejuízos decorrentes do sinistro, de acordo com a cobertura contratada. Só com o resultado desta etapa, poderemos saber o valor da indenização e ajudá-lo da melhor forma possível

Qual a diferença entre uma indenização integral e parcial?

A indenização integral acontece quando um carro envolvido em acidente não pode ser consertado e/ou não mantiver suas características estruturais de segurança, definidas pelo fabricante, ou quando as despesas relativas ao conserto forem iguais ou superiores a 75% do Limite Máximo de Indenização.

Já a indenização parcial ocorre quando o custo para reparação do veículo não ultrapassa 75% do Limite Máximo de Indenização.

Na hora de consertar meu carro, posso escolher a oficina?

Sim, o cliente tem total liberdade para escolher a oficina de sua confiança. Mas nós também oferecemos uma rede de Oficinas Parceiras que prestam serviços com garantia, porque só trabalham com mão de obra qualificada e peças originais.

Além de qualidade e garantias melhores do que o padrão de mercado, as Oficinas Parceiras oferecem desconto de 25% no valor da franquia do seguro e parcelamento em até 3x sem juros.

Em quanto tempo eu recebo minha indenização?

O prazo máximo exigido por Lei para todas as seguradoras é de 30 dias. Mas para agilizar o processo, em casos de indenizações integrais, oferecemos serviços de despachante gratuito.

Se eu receber uma indenização integral, minha apólice será cancelada?

Sim, porque neste caso você poderá comprar um carro novo e, consequentemente, deverá contratar um novo seguro. Teremos prazer em renovar esse seguro para você.

Preciso apresentar boletim de ocorrência em todos os sinistros?

Só em casos de furto, roubo ou em casos de acidentes com vítimas. No entanto, por questões de segurança, é aconselhável fazer um Boletim de Ocorrência em todos os acidentes que envolvam terceiros, independente da sua responsabilidade.

Se envolver meu carro em um sinistro, quanto tempo tenho para avisar a Mondini Corretora?

Você tem até um ano para avisar o sinistro. Mas o ideal é que este aviso seja realizado assim que possível, principalmente em casos que envolvam terceiros, independente da sua responsabilidade.

Posso abrir meu sinistro apenas para atender terceiro(s)?

Sim, você pode abrir um sinistro desde que seja responsável pelo ocorrido. E já que não vai usar o seguro para reparar seu automóvel, não precisará pagar franquia. Nesse tipo de situação, normalmente solicitamos uma vistoria para constatação de danos.

O que é uma vistoria de constatação de danos?

É uma vistoria para verificar possíveis danos quando você opta por atender apenas o(s) terceiro(s). Essa vistoria auxiliará a compor nossa análise do sinistro do terceiro.

Não sei se fui culpado pelo sinistro, o que devo fazer?

Primeiro realize a abertura do seu sinistro, explique que não tem certeza da culpa e peça para o terceiro abrir o sinistro dele também. A Mondini Corretora analisará as causas do acidente, os danos nos automóveis e os documentos disponíveis para definir se haverá ou não atendimento a terceiros

Em caso de sinistro com vítimas, o que deve ser feito?

Antes de qualquer coisa, faça um Boletim de Ocorrência. Depois, ligue para nós e conte o que aconteceu.  Nós perguntaremos todos os detalhes e passaremos todas as orientações necessárias para que tudo dê certo.

E se meu carro ficar todo marcado por uma chuva de granizo?

A Cobertura de Colisão, Incêndio e Roubo também cobre o tão necessário “martelinho” caso seu carro enfrente uma chuva de granizo e fique com aqueles famosos “furinhos” marcados no capô. Se você contratar esta cobertura, será indenizado.

E se meu carro estragar em uma inundação? Eu recebo alguma coisa?

A Cobertura de Colisão, Incêndio e Roubo também cobre danos decorrentes de enchentes, seguindo as cláusulas das Condições Gerais do seu Seguro Auto.